Capa da Página Alvo do Atlético, Junior Alonso tem aval até de Bielsa e recusou convite de Riquelme para seguir no Boca Juniors - Esporte - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 10º MIN 32º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias - Esporte

ATLÉTICO MG

Alvo do Atlético, Junior Alonso tem 'aval' até de Bielsa e recusou convite de Riquelme para seguir no Boca Juniors

11/06/2020 às 09:00h

Facebook

O Atlético tenta chegar a um acordo com o Lille, da França, para comprar o zagueiro Junior Alonso, de 27 anos. Ele é indicação do técnico Jorge Sampaoli, que recebeu informações positivas do atleta, cujo trabalho foi bem avaliado até por Marcelo Bielsa.

Mentor de Sampaoli, Bielsa conviveu com Junior Alonso no Lille na temporada 2017/18. 'El Loco', como é conhecido o genial e genioso treinador argentino, tinha confiança no zagueiro paraguaio. Na estreia de Bielsa no comando do Lille, Junior Alonso anotou um gol na vitória sobre o Nantes por 3 a 0, no dia 6 de agosto de 2017.

Foi uma das poucas vitórias de Bielsa no comando do Lille. Ele foi afastado do clube em novembro daquele ano, com sete derrotas, três vitórias e quatro empates. Apesar da saída do argentino, Alonso continuou como titular do time.   

Quando perguntado, Bielsa sempre elogia a liderança, a imposição física e a técnica do jogador paraguaio. Sampaoli se inspira no treinador de Rosário, com quem mantém amizade e troca informações.

Junior Alonso também tem palavras positivas ao se referir ao técnico argentino."Bielsa foi o melhor treinador que já tive em minha vida", disse Alonso, em março deste ano.

Segundo apurou o Superesportes, Alonso vê com entusiasmo a possibilidade de trabalhar com Sampaoli no Atlético. O zagueiro também entende que jogar no futebol brasileiro é uma grande oportunidade, já que dois dos maiores defensores e ídolos do Paraguai marcaram época por aqui: o ex-zagueiro Gamarra e o ex-lateral Arce.

Saída do Boca Juniors

Embora o Boca Juniors esteja em difícil situação financeira, o clube tentaria negociar com o Lille a contratação de Alonso, que era titular absoluto do técnico Miguel Ángel Russo. Polivalente, ele joga de zagueiro e de lateral-esquerdo.

A reportagem apurou que Riquelme, vice do Boca e responsável pelo futebol do clube, chegou a conversar com o jogador paraguaio na tentativa de convencê-lo a permanecer em Buenos Aires. Contudo, não houve acordo.

Em entrevista no início deste mês, o diretor técnico do Boca Juniors, Jorge Bermúdez, explicou a saída de Alonso.

"O Conselho do Futebol está muito satisfeito com a resposta desportiva, mas existem situações e problemas pessoais que ele manifestou para não continuar. E nós respeitamos. Primeiro, está a pessoa, o ser humano. Parecem que os problemas pessoais o afastaram do Boca Juniors, embora o vice-presidente [Riquelme] tenha se colocado à disposição para ajudá-lo".  

O contrato de empréstimo de Alonso com o Boca vence no dia 30 de junho. O clube tinha a opção de exercer a cláusula para comprá-lo, pagando ao Lille 3,5 milhões de euros.

O Galo ofereceu 3 milhões de euros (R$ 16,6 milhões) na negociação com o time francês. Caso haja acordo, o contrato será de quatro anos.

Alonso começou a carreira no Cerro Porteño, do Paraguai. Em 2017, foi negociado ao Lille, da França. Jogou por empréstimo no Celta de Vigo, da Espanha, e no Boca Juniors, da Argentina.

"Hoje, Alonso é um dos melhores jogadores do Boca. Se tinha um defensor que Miguel Ángel Russo queria que continuasse, era ele. Desde que Russo chegou, foi titular sempre. Joga de 3 ou de 6. É um defensor que o Boca fez um grande esforço para contratá-lo e muita gente no clube pensa que ele usou a questão familiar como uma desculpa para sair", disse o jornalista argentino Teo Zambrano.

Fonte: Super Esportes

Foto: Arquivo Pessoal / Junior Alonso

Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: