Capa da Página Promotor afirma que não viu abuso da máquina pública e nem recebeu denúncias dessa natureza durante eleição em Pará de Minas - Notícias - JC Notícias Capa da Página

Icone previsão PARÁ DE MINAS - 18º MIN 31º MAX

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades

Icone IconeNotícias

27/11/2020 às 08:52h

Promotor afirma que não viu abuso da máquina pública e nem recebeu denúncias dessa natureza durante eleição em Pará de Minas

Facebook

Em entrevista ao JC Notícias nos últimos dias, os candidatos a prefeito de Pará de Minas, que perderam a Eleição 2020, Antônio Júlio de Faria (MDB), Geraldinho Cuíca (PSDB), Marcone Valadares (PV) e Doutor Paulo (PSB) foram unânimes ao afirmar que houve abuso do uso da máquina pública por parte da Prefeitura nas últimas semanas, antes do processo eleitoral realizado no dia 15 de novembro.

Para os candidatos, serviços feitos pela Prefeitura, como liberação de cirurgias eletivas, além de inaugurações realizadas nos últimos dias, sem fiscalização da Justiça Eleitoral, foram fatores cruciais para decidir a eleição 2020 em Pará de Minas, influenciando os eleitores. Para eles, a Justiça Eleitoral e o Ministério Público (MP) deveriam tomar providências, mesmo que sejam para as próximas eleições.

Diante das reclamações dos candidatos e até de alguns cidadãos nas redes sociais, nossa reportagem procurou o Ministério Público, através do promotor eleitoral, Renato Vasconcelos, para saber se houve denúncias e se o MP pretende tomar alguma providência em relação ao possível abuso de máquina pública por parte da Prefeitura.

De acordo com promotor Renato, logo no início da disputa eleitoral, o Ministério Público chegou a tomar providências contra o uso da máquina pública em Pará de Minas, ajuizando contra o candidato Elias Diniz, uma ação eleitoral, julgada procedente em primeira instância, com aplicação de multa. Posteriormente houve recurso e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) reformou a decisão, dando como improcedente a denúncia:

Clique e ouça Promotor Renato

Promotor Renato afirma que o Ministério Público não viu ilegalidades com relação a abuso de máquina pública e também não recebeu nenhuma reclamação sobre comparecimento de candidatos em inaugurações de obras em Pará de Minas. Ele explica que partidos e coligações também podem ajuizar ações sobre o caso, caso queiram:

Clique e ouça Promotor Renato

De acordo com o promotor, a realização de obras no município durante o período eleitoral não é ilegal, sendo que a administração pública não pode parar. Porém uma denúncia de incursão do prefeito Elias Diniz (PSD) no Hospital Padre Libério, está sendo investigada pelo Ministério Público:

Clique e ouça Promotor Renato

Em Pará de Minas, Elias Diniz (PSD) foi reeleito com 13.915 votos (32,16%), seguido pelo ex-deputado estadual Antônio Júlio, 13.183 votos (30,47%), Geraldinho Cuíca (PSDB) 5.483 votos (12,67), Marcone da AABB (PV) 4.688 (10,84%), Doutor Paulo César 4.006 votos (9,26), Marzagão 1.031 votos (2,38%) e Carlin Lula 958 votos (2,21%).

Por Sérgio Viana

Fotos: Arquivo Espacial FM


Galeria de fotos

Clique nas imagens para ampliar: